22/04/2014

Desafio da Torre de Livros

Depois de assistir o vídeo do Eduardo fiquei bem animada pra gravar o desafio também e, mesmo não tendo o resultado desejado, me diverti bastante! Enfim, espero que vocês gostem também! :D
18/04/2014

A garota que tinha medo {resenha}

Breno Melo, 249 páginas, editora Schoba, 2013.

“Quem supera seus medos é mais corajoso que aquele que nunca os teve ou jamais os enfrentou.”

Marina é uma típica adolescente certinha: é muito religiosa (muitas vezes faz comparações de si mesma com passagens bíblicas) e vive para os estudos (seu maior obejtivo é passar na Universidade Católica, em Jornalismo), até que começa a ter seus primeiros surtos. Presa a uma família que pouco a entende e com um namorado que tem vergonha de estar ao seu lado, Marina se isola cada vez mais do mundo, procurando consolo nas suas novas amigas da faculdade, e em Péqui, uma carinhosa amiga de infância. Passa-se algum tempo até que Marina recebe o diagnóstico de síndrome do pânico e agorafobia (medo de estar no meio de uma multidão) e conforme o livro se desenrola, mergulhamos de cabeça nos sentimentos da garota.

“O fato é que não nos contentamos em quebrar a cara uma única vez, e procuramos novas oportunidades de cometer os mesmos erros. Somos repetitivos em nossas ações, ainda que cada ação pareça nova devido às variantes. Em essência, nossos atos se resumem a meia-dúzia.”

Explorando um mundo totalmente novo para mim, Breno Melo explica, em detalhes, como um panicoso se sente e a narração em primeira pessoa nos proporciona uma intimidade maior com a personagem. Por muitas das vezes encontrei semelhanças entre nós: além dela ter um blog literário, é uma menina muito ansiosa e romântica. Apesar do enfoque na síndrome do pânico, Breno Melo nos presenteia com uma verdadeira aula de História! Aprendemos muito sobre a guerra do Paraguai (país onde a Marina mora) e sobre questões religiosas que nos levam a muitos questionamentos. Li “A garota que tinha medo” em dois dias, tamanha a curiosidade em saber o que aconteceria a seguir e foi, de fato, um livro que me ensinou muito! Recomendo a todo mundo que está disposto a algo diferente e que, além de se divertir, também quer aprender com um livro!

“Quem ama e quer algo, certamente ama em vão quando não alcança o que almeja. Mas quem ama e não quer nada, nunca ama inutilmente. Há tantos tipos de amor que seria ingenuidade pensar que aquele que sentimos é o único.”

Ano passado realizei um trabalho muito parecido com um TCC na escola. O tema do meu grupo foi “A reintegração social de esquizofrênicos” e foi incrível como, aprendendo mais sobre a doença, quebramos muitos de nossos preconceitos! Mesmo com as diferenças entre esquizofrenia e síndrome do pânico, ambas são doenças mentais que carregam muito estigma (ainda existem pessoas que acreditam que é tudo frescura).
14/04/2014

TAG Casar, Beijar e Jogar do penhasco

Mais uma vez trago um vídeo feito com a linda da Gi. Escolhemos gravar essa TAG porque além de muito divertida, poderíamos jogar muita gente do penhasco (MUAHAHAHA). No mais, espero que assistam! :)

05/04/2014

Na Prateleira #64

Março foi um mês quase perfeitos: com boas leituras e comidas gostosas, só não atingi o auge da felicidade porque a Lei de Murphy controla minha vida e decidiu me deixar de recuperação. No mais, gravei um vídeo rapidinho pra mostrar pra vocês os meus recebidos do mês. Você acompanha desde livros esperados, até uma zebra bonitinha a seguir:

 

Primeiro Livro © 2013 - Todos os Direitos Reservados. Amanda Cristina